Corretores de imóveis estão satisfeitos com a temporada

29 de Janeiro de 2016

No final de outubro nós entramos em contato com alguns corretores de imóveis do litoral de Santa Catarina para saber quais eram suas expectativas para a temporada que se aproximava.

Os profissionais que atuam em locais badalados, como Jurerê, Bombinhas ou Imbituba, estavam confiantes e já anunciavam um crescimento de 30 a 50% na procura por imóveis. Já em locais como Penha e Arroio do Silva a expectativa não era tão boa assim, sendo que alguns relataram até mesmo uma baixa na procura com relação à última temporada.

Passado janeiro e entrando nos preparativos do Carnaval, voltamos a falar com os mesmos corretores de imóveis para saber como foi o movimento até agora, como está a procura para o Carnaval e se eles acham que o forte da temporada se encerra agora ou continua ainda por algum tempo.

 

Sueli Aparecida de Oliveira  CRECI/SC – 5274F  Penha

Na época nós estávamos um pouco receosos com a baixa procura, mas do dia 10 de dezembro em diante a procura engrenou e a temporada foi incrível. A partir das festas de fim de ano nós tivemos quase 100% de ocupação nos imóveis que oferecemos. Em janeiro o pessoal da região parou um pouco de vir, mas em compensação os argentinos invadiram o nosso litoral e acabaram passando por aqui também. Para o Carnaval nós ainda não temos tanta procura, principalmente porque Penha não tem uma festa forte e tradicional como outras cidades. E eu acredito que, com a volta às aulas e a retomada das atividades normais o movimento vai baixar em fevereiro, ou seja, o Carnaval vai marcar mesmo o fim da temporada.

 

Maria Margarida Siqueira da Silva  CRECI/SC – 15243F  Itapoá

A época de fim de ano foi muito boa. Alugamos quase 100% dos imóveis que tínhamos para temporada. O que me preocupa é que o Carnaval está muito fraco. Ano passado já foi assim: alugamos apenas dois imóveis para o feriado. Agora estamos há uma semana da festa e praticamente não tem procura. Isso que nós já baixamos o preço e retiramos os valores do site, para forçar as pessoas a ligarem e negociarem. Espero que melhore e que tenham deixado para a última hora. Quanto aos argentinos, nós até vimos um aumento da circulação de carros do país vizinho, mas não chegou a ter um impacto no nosso negócio. Eu aluguei apenas um imóvel para estrangeiros, que foi para uma família do Paraguai. Eu acho que a temporada encerra mesmo com o Carnaval.

 

Anderson Pereira Ramos  CRECI/SC – 9191F  Bombinhas

A temporada aqui em Bombinhas foi excelente e confirmou todas as nossas melhores expectativas. Como vocês devem ter percebido, os argentinos vieram em peso e ficamos com imóveis alugados praticamente todo o mês de janeiro. Agora para o Carnaval é que deu uma baixada na procura em relação ao ano passado. Isso acontece porque o turista nacional está sem dinheiro, está economizando por causa da crise, E como este é um feriado muito brasileiro, tivemos essa caída. O bom é que, pelo menos aqui pra nós, a temporada não vai encerrar com o Carnaval. Nós já temos reservas, principalmente de argentinos, para todo o mês de fevereiro e ainda começo de março.

 

Luciano Araujo   CRECI/SC – 11434  Jurerê

Por conta do grande volume de turistas estrangeiros, principalmente argentinos e uruguaios, podemos dizer que esta temporada foi boa. Entre dezembro e janeiro, nosso volume de negócios foi cerca de 15% maior que na última temporada. Só não foi melhor porque a queda de turistas brasileiros foi muito grande. Inclusive não se concretizou aquela ideia de que o turista que viaja para o exterior deixaria de ir e ficaria no turismo interno. Na verdade as pessoas deixaram de viajar mesmo. Quanto ao carnaval, nós temo um equilíbrio em relação ao ano passado, principalmente porque muito imóveis estão locados por estrangeiros para a primeira quinzena de fevereiro. Este dado por si já reforça a estimativa de que a temporada aqui vai se estender um pouco, talvez por todo fevereiro.

 

Cleusa De Luca  CRECI/SC - 7518F  Arroio do Silva

Aqui pra nós o movimento foi muito ruim, posso dizer que bem pior que o ano passado. O principal problema é que o nosso público principal são os gaúchos e o Rio Grande do Sul teve muitos problemas esse ano, desde chuvas e alagamentos até as questões políticas, com o fracionamento do salário dos funcionários públicos. Esses problemas, mais a crise, ninguém veio para a praia e quando veio ficou muito pouco. Outra questão é que os argentinos vieram só de passagem, conheciam as praias e já caiam na estrada. Foram muito poucos que decidiram ficar alguns dias aqui. A expectativa é que em fevereiro melhore, pois temos o Carnaval e entre os dias 18 e 21 a Arrancada de Caminhões, que é um evento que movimenta bastante a região.

 

 

Por Assessoria de Comunicação CRECI-SC

Rua Fúlvio Aduci, 1214. 10° andar - Estreito, Florianópolis | SC - CEP: 88075-001

CNPJ: 82.894.098/0001-32

Horário de funcionamento na sede: de segunda a sexta, das 9h às 18h.